11 mar 2017

Teste do Marshmallow: a espera

O famoso Teste do Marshmallow deu duas opções às crianças: comer o doce oferecido ou não comer e esperar o adulto retornar. Neste último caso, a criança receberia um doce a mais, ou seja, a recompensa seria maior. A ideia desse teste se refere a uma série de estudos de recompensa retardada realizados no final […]

O famoso Teste do Marshmallow deu duas opções às crianças: comer o doce oferecido ou não comer e esperar o adulto retornar. Neste último caso, a criança receberia um doce a mais, ou seja, a recompensa seria maior.

A ideia desse teste se refere a uma série de estudos de recompensa retardada realizados no final dos anos de 1960 e início dos anos de 1970 liderados pelo psicólogo Walter Mischel, então professor da Universidade de Stanford.

Em estudos, os pesquisadores verificaram que as crianças capazes de esperar por mais tempo apresentaram tendência a ter melhor desempenho escolar e na vida profissional.

Tal teste levanta também a importância do autocontrole e da espera para chegar onde deseja. Veja aqui um vídeo da reação das crianças: Teste do Marshmallow.

Como você reagiria?

artigos relacionadas

13 dez 2016

Quando comprar é uma compulsão

Em clima de fim de ano, hora de comprar presentes de amigo oculto, para os filhos, amigos, pais, conhecidos. Nessa época, todo mundo acaba comprando mais do que o normal. Mas como saber que o comprar se tornou compulsivo? Para quem quer avaliar, este teste ajuda a entender essa relação. O transtorno Oniomania, como é […]

Em clima de fim de ano, hora de comprar presentes de amigo oculto, para os filhos, amigos, pais, conhecidos. Nessa época, todo mundo acaba comprando mais do que o normal. Mas como saber que o comprar se tornou compulsivo?

Para quem quer avaliar, este teste ajuda a entender essa relação. O transtorno Oniomania, como é chamado, atinge, em sua maioria, mulheres de 25 a 60 anos. Normalmente, essas pessoas compram e não usufruem o que foi adquirido, contraindo dívidas por itens desnecessários. O prazer é imediato, após um ciclo de ansiedade, e seguido por um arrependimento e tristeza.

Então a dica é aproveitar as festas de fim de ano sem exagerar no consumismo, pois o que fica do Natal são as risadas, os abraços e a partilha dos bons momentos!

artigos relacionadas