23 nov 2016

A Incapacidade de Parar

“O que vamos fazer hoje?” Essa é uma pergunta frequente em finais de semana, dias úteis e feriados, porque, nos dias atuais, estar ocupado é ser importante, é ser produtivo. Estamos nos esquecendo da necessidade da pausa e de estarmos presentes no “aqui e agora”. O texto A Incapacidade de Parar é uma excelente reflexão […]

“O que vamos fazer hoje?” Essa é uma pergunta frequente em finais de semana, dias úteis e feriados, porque, nos dias atuais, estar ocupado é ser importante, é ser produtivo. Estamos nos esquecendo da necessidade da pausa e de estarmos presentes no “aqui e agora”. O texto A Incapacidade de Parar é uma excelente reflexão sobre vida, pausas e presença, por isso deixo aqui  a dica de leitura. E você, também sente que seu domingo está precisando de feriado?. Envie uma mensagem e conte para a gente!

artigos relacionadas

26 out 2016

Quem deve fazer coaching?

O processo de coaching explora as competências do profissional para que ele alcance um determinado resultado e desenvolva suas capacidades para resolver problemas. Coaching é indicado para quem busca desenvolvimento pessoal, interpessoal, profissional e gestão de futuro. Isso inclui adolescentes, recém-formados, autônomos, atletas, empreendedores e gestores de alto nível.

O processo de coaching explora as competências do profissional para que ele alcance um determinado resultado e desenvolva suas capacidades para resolver problemas.

Coaching é indicado para quem busca desenvolvimento pessoal, interpessoal, profissional e gestão de futuro. Isso inclui adolescentes, recém-formados, autônomos, atletas, empreendedores e gestores de alto nível.

zona-de-conforto-1

artigos relacionadas

18 out 2016

O que te faz entrar em flow?

Com certeza você já passou por vários momentos mergulhado em um Flow (ou fluxo), que é aquela sensação de intenso prazer na realização de algo.    Você pode jogar uma partida de tênis por 3 horas e, se você entrar em flow nesse jogo, ao terminar, dirá: nossa, pareceram 15 minutos! Isso quer dizer que […]

Com certeza você já passou por vários momentos mergulhado em um Flow (ou fluxo), que é aquela sensação de intenso prazer na realização de algo.   

Você pode jogar uma partida de tênis por 3 horas e, se você entrar em flow nesse jogo, ao terminar, dirá: nossa, pareceram 15 minutos! Isso quer dizer que você estava curtindo tanto aquelas jogadas, que viveu intensamente aquele momento.

Segundo Daniel Goleman, no seu livro “O Cérebro e a Inteligência Emocional”, essa zona de desempenho ótimo (flow) foi chamada de estado de harmonia neural em que as diferentes áreas do cérebro estão sincronizadas. Ou seja, é um estado de eficiência cognitiva máxima. Sendo assim, entrar em flow permite que você utilize qualquer talento que tenha em níveis máximos.

E você, o que te faz entrar em flow?

flow_final

artigos relacionadas

11 out 2016

Você desenvolve as suas habilidades sociais?

Habilidades sociais: Vamos trabalhar nisso? Estamos sempre nos relacionando com outras pessoas, e mesmo fazendo isso praticamente todos os dias, muitas vezes encontramos problemas ou dificuldades nas nossas relações simplesmente porque o nosso#comportamento não foi socialmente habilidoso, ou em outras palavras, não foi adequado. O termo “habilidades sociais” é definido como um conjunto de comportamentos emitidos […]

Habilidades sociais: Vamos trabalhar nisso?

Estamos sempre nos relacionando com outras pessoas, e mesmo fazendo isso praticamente todos os dias, muitas vezes encontramos problemas ou dificuldades nas nossas relações simplesmente porque o nosso#comportamento não foi socialmente habilidoso, ou em outras palavras, não foi adequado.

O termo “habilidades sociais” é definido como um conjunto de comportamentos emitidos por uma pessoa (em um contexto interpessoal) que expressa #pensamentos#sentimentos#atitudes#desejos e#opiniões de modo adequado à situação, respeitando tantos os seus direitos como os direitos dos outros. De maneira geral, você se considera uma pessoa socialmente habilidosa? Sabe falar a coisa certa, na hora certa e na emoção mais adequada? Consegue lidar bem com #críticas? Consegue falar “não” quando necessário?

Que tal desenvolver, exercitar e aprimorar suas habilidades sociais? Com certeza você terá mais sucesso nas suas relações pessoais e profissionais!

habilidades-sociais-3

artigos relacionadas

09 Maio 2016

Assertividade

O que é Assertividade? Provavelmente você encontrará muitas definições para esse termo, entre elas, que assertividade significa reconhecer seus próprios direitos, ou seja, o direito de decidir o que fazer, ao invés de ceder às expectativas ou solicitações de outras pessoas e também significa reconhecer os direitos dos demais. Você tem o direito de expressar […]

assertividade

O que é Assertividade?

Provavelmente você encontrará muitas definições para esse termo, entre elas, que assertividade significa reconhecer seus próprios direitos, ou seja, o direito de decidir o que fazer, ao invés de ceder às expectativas ou solicitações de outras pessoas e também significa reconhecer os direitos dos demais.

Você tem o direito de expressar sua opinião, de falar sobre seus sentimentos, pedir que outros mudem os comportamentos que o afetam e de aceitar ou recusar qualquer coisa que digam ou peçam a você. O outro também tem esse direito!

Há quatro estilos de comportamento ou resposta, e o estilo assertivo é um deles. Os outros estilos são: Passivo, Agressivo e Passivo-Agressivo.

– Passivo: as pessoas que tem esse estilo de comportamento frequentemente abrem mão de seus direitos porque acreditam que para defendê-los precisam entrar em conflito com alguém. Normalmente, falham em deixar os outros saberem o que pensam ou sentem e escondem seus sentimentos mesmo quando isso não é necessário.  As pessoas não têm como saber o que os indivíduos que usam esse tipo de conduta desejam, e, assim, fazem o que querem.

– Agressivo: estilo de comportamento de pessoas que agem para proteger seus direitos, mas não consideram os direitos e desejos dos outros. Apesar de ter suas necessidades imediatas satisfeitas, os resultados da agressividade são geralmente negativos a longo prazo, provocando o afastamento das pessoas. Afinal, quem gosta de se sentir agredido?

– Passivo-agressivo:  as pessoas que têm esse estilo de comportamento, geralmente apresentam um comportamento que não corresponde exatamente àquilo que pensam ou sentem. O passivo-agressivo agressivo frequentemente indica o que quer de maneira “indireta”, por exemplo, fazendo comentários sarcásticos ou murmurando coisas, ou, então, pode “dizer” o que quer batendo portas, agindo com indiferença em relação à pessoa, atrasando-se, etc. Às vezes, pode conseguir o que quer sem uma comunicação clara, mas normalmente, as pessoas ao seu redor não entendem a mensagem, não entendem porque a pessoa age daquela maneira e se sentem confusas ou com raiva e o passivo-agressivo acaba se sentindo frustrado ou vítima da situação.

 – Assertivo: a pessoa assertiva decide o que quer, planeja uma forma de conseguir e age. Respeita tanto os próprios direitos como os direitos dos outros. Expõe claramente pensamentos, sentimentos pedidos de mudanças dos outros, evitando exigências, ameaças e declarações negativas. No entanto, em certas circunstâncias, a pessoa assertiva pode decidir que uma resposta passiva é a melhor (com um chefe insensível), ou que uma resposta agressiva é necessária (com pessoas a quem inúmeras solicitações feitas de maneira educada não foram suficientes). A pessoa assertiva adapta seu comportamento conforme a situação. Geralmente, sente-se satisfeita e é bem vista.

A assertividade é o modo mais efetivo de fazer com que os outros saibam o que se passa com você ou que efeito o comportamento deles tem sobre você. Ao se expressar assertivamente, você pode resolver sentimentos desconfortáveis que, de outra maneira, permaneceriam e cresceriam. No entanto, é importante deixar claro que suas metas não podem ser atingidas em todas as situações, uma vez que é impossível controlar a forma como as pessoas responderão.

DICAS

  • Pense um pouco antes de falar.
  • Questione suas suposições a respeito das intenções dos outros. 
  • Seja específico e direto naquilo que disser.
  • Preste atenção a sua linguagem corporal.
  • Tenha certeza de que entendeu o ponto de vista do outro.
  • Repita, se achar que não foi ouvido.
  • É preciso prática até que pareça natural.

E você, conseguiu identificar qual é o seu estilo de comportamento? Você se considera uma pessoa assertiva? Vamos praticar! #PorUmMundoMaisAssertivo!

assertividade

O que é Assertividade?

Provavelmente você encontrará muitas definições para esse termo, entre elas, que assertividade significa reconhecer seus próprios direitos, ou seja, o direito de decidir o que fazer, ao invés de ceder às expectativas ou solicitações de outras pessoas e também significa reconhecer os direitos dos demais.

Você tem o direito de expressar sua opinião, de falar sobre seus sentimentos, pedir que outros mudem os comportamentos que o afetam e de aceitar ou recusar qualquer coisa que digam ou peçam a você. O outro também tem esse direito!

Há quatro estilos de comportamento ou resposta, e o estilo assertivo é um deles. Os outros estilos são: Passivo, Agressivo e Passivo-Agressivo.

Passivo: as pessoas que tem esse estilo de comportamento frequentemente abrem mão de seus direitos porque acreditam que para defendê-los precisam entrar em conflito com alguém. Normalmente, falham em deixar os outros saberem o que pensam ou sentem e escondem seus sentimentos mesmo quando isso não é necessário.  As pessoas não têm como saber o que os indivíduos que usam esse tipo de conduta desejam, e, assim, fazem o que querem.

Agressivo: estilo de comportamento de pessoas que agem para proteger seus direitos, mas não consideram os direitos e desejos dos outros. Apesar de ter suas necessidades imediatas satisfeitas, os resultados da agressividade são geralmente negativos a longo prazo, provocando o afastamento das pessoas. Afinal, quem gosta de se sentir agredido?

Passivo-agressivo:  as pessoas que têm esse estilo de comportamento, geralmente apresentam um comportamento que não corresponde exatamente àquilo que pensam ou sentem. O passivo-agressivo agressivo frequentemente indica o que quer de maneira “indireta”, por exemplo, fazendo comentários sarcásticos ou murmurando coisas, ou, então, pode “dizer” o que quer batendo portas, agindo com indiferença em relação à pessoa, atrasando-se, etc. Às vezes, pode conseguir o que quer sem uma comunicação clara, mas normalmente, as pessoas ao seu redor não entendem a mensagem, não entendem porque a pessoa age daquela maneira e se sentem confusas ou com raiva e o passivo-agressivo acaba se sentindo frustrado ou vítima da situação.

 – Assertivo: a pessoa assertiva decide o que quer, planeja uma forma de conseguir e age. Respeita tanto os próprios direitos como os direitos dos outros. Expõe claramente pensamentos, sentimentos pedidos de mudanças dos outros, evitando exigências, ameaças e declarações negativas. No entanto, em certas circunstâncias, a pessoa assertiva pode decidir que uma resposta passiva é a melhor (com um chefe insensível), ou que uma resposta agressiva é necessária (com pessoas a quem inúmeras solicitações feitas de maneira educada não foram suficientes). A pessoa assertiva adapta seu comportamento conforme a situação. Geralmente, sente-se satisfeita e é bem vista.

A assertividade é o modo mais efetivo de fazer com que os outros saibam o que se passa com você ou que efeito o comportamento deles tem sobre você. Ao se expressar assertivamente, você pode resolver sentimentos desconfortáveis que, de outra maneira, permaneceriam e cresceriam. No entanto, é importante deixar claro que suas metas não podem ser atingidas em todas as situações, uma vez que é impossível controlar a forma como as pessoas responderão.

DICAS

  • Pense um pouco antes de falar.
  • Questione suas suposições a respeito das intenções dos outros. 
  • Seja específico e direto naquilo que disser.
  • Preste atenção a sua linguagem corporal.
  • Tenha certeza de que entendeu o ponto de vista do outro.
  • Repita, se achar que não foi ouvido.
  • É preciso prática até que pareça natural.

 

E você, conseguiu identificar qual é o seu estilo de comportamento? Você se considera uma pessoa assertiva? Vamos praticar! #PorUmMundoMaisAssertivo!

artigos relacionadas