07 set 2020

Assertividade na comunicação

Assertividade

Assertividade na comunicação é um grande desafio.

Falar o que penso, ouvir críticas, fazer críticas, receber elogios são grandes desafios pra mim. Quando me tornei psicóloga comecei a estudar mais sobre isso e a praticar um novo estilo de comunicação. Uma comunicação mais assertiva.

Essas habilidades de comunicação ainda estão em treinamento. É um processo contínuo e diria que é um processo “não acabado”, afinal a vida é dinâmica e temos sempre o que aprender e melhorar.

Dificilmente um cliente de psicoterapia passará por mim sem ouvir a palavra “assertividade”. Assertividade é a chave de uma boa comunicação. Quem não se comunica de forma assertiva, provavelmente tem outro estilo de comunicação.

Estilos de comunicação

Passivo

Estilo de quem tem dificuldade em expressar o que sente, o que pensa e o que deseja. Esconde pensamentos e sentimentos, mesmo quando isso não é necessário. É difícil para quem tem esse estilo de comunição dizer: eu quero, eu prefiro, eu gostaria, eu escolho. Geralmente essa pessoa abre mão dos seus direitos, porque acredita que para defendê-los precisa entrar em conflito com alguém. Essa pessoa evita conflito a todo custo.

Agressivo

Estilo de quem age para proteger seus direitos, mas sem considerar o direito dos outros. Geralmente é uma pessoa que tem dificuldade em considerar os pensamentos, sentimentos e desejos das outras pessoas. Particulamente, acho que é uma pessoa difícil pra gente conviver.  

Passivo-Agressivo

Estilo relativamente comum, no qual o comportamento exteriorizado não corresponde exatamente àquilo que a pessoa está pensando ou sentindo. Vemos esse estilo na comunicação irônica, sarcástica ou cheia de indiretas. Tem gente que fica murmurando coisas, ignora, age com indiferença, bate portas ou não responde suas mensagens, mas não dizem diretamente o que está pensando, sentindo ou querendo. Particularmente, considero um desafio conviver com um passivo-agressivo, porque a mensagem é confusa e eu fico tentando decodificar o que a pessoa de fato está pensando ou desejando quando se comunica dessa forma. 

Assertivo

Estilo “sonho de consumo”. Estilo de quem se comunica com clareza, expondo pensamentos, sentimentos, evitando exigências e sem desqualificar o outro. A assertividade é o estilo de comunicação mais efetivo e que deixa claro para o outro o que se passa com você ou qual é o impacto do comportamento do outro em você. A pessoa assertiva pode inclusive decidir que uma resposta passiva é a melhor ou que uma resposta agressiva é necessária. Ou seja, ela adapta o seu estilo de comunicação ao contexto, afinal, em nome da assertividade não precisamos sair por aí dizendo tudo o que pensamos, sentimos e desejamos e nem mesmo permitindo que o outro ultrapasse limites claros de respeito e civilidade.

Busco praticar a assertividade, mas às vezes passeio pelo estilo passivo ou passivo-agressivo. E sigo aprendendo e buscando uma comunicação assertiva no meu dia-a-dia.

E você, com qual estilo de comunicação você se identifica?

artigos relacionadas

19 jul 2020

Curso Online de Atualização no Tratamento da Dependência Química

Estou feliz demais com esse projeto! Terapia Cognitivo-Comportamental dialogando com a Terapia Analítica (Junguiana). Uma honra ter comigo nesse curso o professor Walter Mattos. Sobre nós: Thaís dos Reis Vilela – CRP 06/93679 Psicóloga. Doutoranda em Ciências pelo Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Mestre em Ciências pela […]

Estou feliz demais com esse projeto!

Terapia Cognitivo-Comportamental dialogando com a Terapia Analítica (Junguiana).

Uma honra ter comigo nesse curso o professor Walter Mattos.

Sobre nós:

Thaís dos Reis Vilela – CRP 06/93679

Psicóloga. Doutoranda em Ciências pelo Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Mestre em Ciências pela UNIFESP. Especialista em Dependência Química pela UNIFESP. Especialista em Terapia Cognitiva pelo Instituto de Terapia Cognitiva (ITC). Experiência em serviços de atenção a usuários de substâncias psicoativas. Atuação em consultório com Terapia Cognitivo-Comportamental.

Walter Gimenez de Mattos – CRP 06/89198

Psicólogo clínico e organizacional, professor universitário e palestrante. Tem especializações nas áreas de marketing e dependências químicas e comportamentais. Trabalhou durante dez anos na equipe do Proad (Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes) da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), onde coordenou o programa de acolhimento de dependências não-químicas. Participa do Núcleo de Desenvolvimento Humano da SBPA (Sociedade Brasileira de Psicologia Analítica), e leciona temas ligados a Psicologia Analítica, Neurodiversidade e Desenvolvimento Humano.

Mais informações, é só entrar em contato.

artigos relacionadas

Curso Terapia Cognitiva e Ansiedade

Inscrições abertas para a terceira turma do curso de Terapia Cognitiva e Ansiedade. Planejamos um curso que pudesse abordar tantos os aspectos teóricos como os aspectos práticos do tratamento da ansiedade.

Inscrições abertas para a terceira turma do curso de Terapia Cognitiva e Ansiedade.

Planejamos um curso que pudesse abordar tantos os aspectos teóricos como os aspectos práticos do tratamento da ansiedade.

Divulgação Curso Terapia Cognitiva e Ansiedade
Divulgação Curso Terapia Cognitiva e Ansiedade

artigos relacionadas

31 ago 2017

Planejamento e Ação

Planejamento é palavra de ordem quando queremos implementar mudanças importantes na vida. Primeiramente, é imprescindível estabelecer metas e planejar cuidadosamente cada passo para atingi-las. Em seguida, é importante avaliar as estratégias implementadas, rever o plano e se for necessário, redefinir ou ajustar as metas. Todas são etapas importantes e necessárias, no entanto, algumas pessoas são […]

Planejamento é palavra de ordem quando queremos implementar mudanças importantes na vida. Primeiramente, é imprescindível estabelecer metas e planejar cuidadosamente cada passo para atingi-las. Em seguida, é importante avaliar as estratégias implementadas, rever o plano e se for necessário, redefinir ou ajustar as metas.

Todas são etapas importantes e necessárias, no entanto, algumas pessoas são experts em planejar mas não conseguem tirar o plano do papel. Investem horas, dias, semanas e até alguns anos planejando uma mudança pessoal. Desejam implantar um negócio, mudar de cidade, sair do emprego, mas não conseguem ir para a ação.

O perfeccionismo, o medo, as crenças limitadoras, a autossabotagem podem ser grandes obstáculos. Ter clareza sobre “onde se quer chegar” e “o que te impede de realizar” pode ser a chave para ver um bom planejamento finalmente sair do papel. O resultado pode ser alcançar o objetivo tão desejado.

E para nos inspirar, compartilho uma reflexão do grande velejador Amyr Klink, que sabe mais do que ninguém combinar inteligência e esforço, planejamento e execução, sonho e realização.

AmyrKlink

artigos relacionadas

20 abr 2017

Nada está sob controle

Neste feriado, relaxe. O que tem solução, será resolvido. O que não tem, não está sob seu controle.

Neste feriado, relaxe. O que tem solução, será resolvido. O que não tem, não está sob seu controle.

relaxe-nada-estc3a1-sob-controle-2

artigos relacionadas