Terapia Cognitivo-Comportamental

A Terapia Cognitivo-Comportamental é uma abordagem focada em metas e na resolução de problemas. Nesse modelo de terapia, terapeuta e cliente trabalham juntos para identificar processos cognitivos e comportamentais associados aos problemas e dificuldades.
Dentro desse modelo, acredita-se que não são as situações em si que determinam as emoções, mas sim como elas são processadas e interpretadas, ou seja, o significado atribuído as mesmas.
O terapeuta cognitivo-comportamental busca através de uma variedade de formas promover mudanças no pensamento e no sistema de crenças do cliente, que consequentemente produzem mudanças emocionais e comportamentais duradouras.
Para você entender exatamente como isso funciona, imagine-se sentado diante de uma parede branca. Você olha a parede e a vê como branca, é claro. No entanto, se diante dessa mesma parede você estiver usando um óculos com lentes vermelhas, ou azuis, essa parede será “vista” como sendo de outra cor. Pois bem, digamos que essas lentes representam a maneira como vemos as situações, ou como interpretamos as situações que nos acontecem.
O objetivo da terapia é ajudar o cliente a identificar as distorções de pensamentos, suas crenças limitadoras ou sabotadoras e promover a construção de crenças fortalecedoras, produzindo uma mudança tanto na sua maneira de processar os eventos, como na sua maneira de se ver, de ver o mundo e as pessoas que o cercam.
Além disso, a terapia tem como finalidade, auxiliar os clientes a desenvolver habilidade de resolução de problemas, habilidade de analisar uma situação por vários ângulos, o que chamamos de “flexibilidade cognitiva” e habilidades sociais, como assertividade, aprender a dizer não, enfrentar críticas, entre muitas outras.
A terapia cognitivo-comportamental utiliza a identificação de problemas e metas para traçar um plano de ação para cada cliente. Neste plano está incluído capacitar o cliente com recursos e ferramentas para que ele se torne mais funcional em todas as áreas da vida e seja mais feliz.
Diferente do Coaching, a terapia não tem um número de sessões pré-estabelecido, mas o processo é avaliado periodicamente, tendo como norte, as metas estabelecidas pelo cliente junto com o terapeuta.

Os comentários estão encerrados.